Curiosidades – Posso Usar Pneus de Bandas Diferentes?

Será que prejudica o carro utilizar pneus de bandas de rodagem diferentes? :O
O pessoal da Quatro Rodas ajuda a gente com essa dúvida:

Esse procedimento não vai causar nenhum dano ao veículo, mas não é aconselhável, pois o uso de pneus distintos pode mudar a dinâmica de rodagem. Como o desenho da banda de rodagem ou o composto não são iguais, há a possibilidade de que o nível de aderência de cada pneu seja diferente. No caso de uma pista molhada, o modo de escoar água também pode diferir do projetado pelo fabricante do veículo, caso ele estivesse com os quatro pneus iguais. Tudo isso pode provocar um pequeno desequilíbrio entre o eixo dianteiro e o traseiro, alterando o comportamento dinâmico original.

Fonte: http://quatrorodas.abril.com.br

5 Dicas para Arrumar Suas Malas

Quem adora viajar? o/
Há quem diga que a única parte chata que antecede uma viagem é arrumar a mala. Quando você precisa escolher as roupas e objetos, tudo parece ser indispensável e surgem dúvidas sobre o que levar, e como fazer com que toda roupa caiba na mala de viagem. Confira alguns truques simples pra escolher a melhor mala e levar apenas o necessário:

1) Pense no clima e nas instalações do destino
A primeira coisa que você precisa fazer é pensar no clima do destino de sua viagem. Dependendo desse fator, ficará mais fácil escolher quais tipos de roupa serão necessários levar na bagagem.
Outro fator importante a levar em consideração são as condições de onde você irá se instalar. Vai ficar na casa de um amigo ou família? O local terá acesso à máquina de lavar? Vai dormir em um hotel ou um hostel? Essas informações são importantes, porque lavar roupas pode demorar e ser caro, e nem todas hospedagens têm serviços de lavanderia.
No caso de quartos compartilhados de hostel, é importante pensar se o tamanho da mala vai caber no armário destinado a sua bagagem, você pode também usar o cadeado da mala para guardar suas coisas com segurança no armário.

2) Que mala escolher?
O tipo de mala depende da duração da viagem, mas sempre procure levar a mais leve possível. A mala tradicional de rodinhas é a melhor escolha para viagens de longa duração, pois fica mais fácil de organizar as roupas e evitar que elas amassem. Para as viagens mais curtas os mochilões,  sacolas ou mochilas são mais práticos e recomendáveis.

3) Como escolher e organizar as roupas
Uma boa dica é sempre desconfiar de sua seleção inicial de roupas. Geralmente nessa primeira escolha você escolhe bem mais roupas que o necessário, e essa precaução exagerada pode custar caro. Por isso, procure levar apenas o essencial para o que vai fazer. Algumas dicas extras são importantes:
– Leve alguns organizadores de mala, eles ocupam pouco espaço e facilitam a distribuição de suas roupas, presentes, lembranças e o que mais desejar dentro da mala.
– Arrume a mala com antecedência! Quem deixa para a última hora acaba levando mais roupas do que o necessário. O ideal é que o viajante tenha tempo de decidir o que levar, sem entrar em desespero.
– Invista em peças curingas, já que essas peças irão servir para diferentes ocasiões, e você ainda terá  mais espaço em sua mala para trazer as lembranças.
– Sacos a vácuo são muito práticos e podem ajudar a tornar mais compactas peças muito volumosas. Uma outra dica é utilizar esses mesmos sacos no final da viagem para armazenar as roupas sujas que não irá mais usar.
– Coloque tudo dentro de saquinhos de plástico ou de pano. Não deixe nada solto, pois assim você pode perder itens dentro da mala.
– Pese a mala antes de viajar. Pode parecer excesso de precaução, mas não existe nada mais chato do que ter de retirar peças da sua mala, ou pagar uma taxa extra por sobrepeso na hora de despachar a bagagem.

4) Identifique sua bagagem
A maioria das malas de viagem são parecidas, por isso, diferencie as suas colocando algo  que as destaquem do resto. Fitas coloridas ou adesivos são sempre boas opções. Não se esqueça também de colocar uma ficha de identificação com seu nome e contato.

5) Não esqueça da bagagem de mão
As bagagens de mão são muito importantes, principalmente em viagens de avião. Se sua mala for extraviada, você ainda terá seus documentos pessoais, objetos de mais valor e alguns itens básicos para se virar até resolver toda a situação. Não se esqueça: as companhias aéreas também têm regras de peso para esse tipo de bagagem.

Curtiu? 🙂

Fonte: Submarino Viagens

Posso Rodar Com o Tanque na Reserva?

Quem anda sempre com o tanque na reserva pode… Acabar parado no meio do caminho! 😦

Rodar ocasionalmente com o carro depois que a luz da reserva acende não acarreta prejuízos à mecânica do veículo. No entanto, se isso virar um hábito frequente, aí, sim, o carro poderá sentir algum efeito colateral. “Geralmente, no fundo do reservatório ficam depositadas impurezas, que podem ser trazidas para dentro do sistema (motor) quando o combustível do fundo do tanque for puxado.”, conta Henrique Pereira, membro da Comissão Técnica de Motores Otto da SAE Brasil. Ele explica que a ação pode causar o entupimento de algum filtro do veículo.

Em casos extremos, como rodar com o nível no limite da reserva, pode ocorrer superaquecimento da bomba de combustível. Se isso acontecer, mais uma vez o motorista poderá ficar parado no meio da rua. Para evitar dores de cabeça motivadas por falta de combustível ou troca prematura de componentes, o recomendável é rodar com ao menos ¼ do tanque preenchido!

E, para rodar bem, que tal colocar um aroma gostoso no seu carro?
Conheça em http://www.areonbrasil.com.br

Fonte: http://revistaautoesporte.globo.com

Combatendo Alergias

Alergias são reações a uma determinada substância que o organismo considera nociva, mesmo quando não deveria ser. O nosso corpo “memoriza” esses supostos inimigos e sempre que volta a notar sua presença, ataca com rapidez, criando as reações alérgicas.

As alergias podem ser divididas em: dermatológicas, respiratórias e alimentares. As mais comuns são as respiratórias; como a rinite alérgica ou asma.

Algumas alergias reagem na pele criando inchaço, vermelhidão e coceira. Outras reagem a nível digestivo; causando vômitos, diarreia, dor no abdômen e outros. Aquelas que atacam o sistema respiratório causam coceira na região, espirros, corrimento nasal, tosse e dificuldade para respirar.

A alergia é diferente da intolerância; quando somos intolerantes a certas substâncias nosso organismo não consegue absorver e metabolizar a mesma. É possível ser alérgico, por exemplo, a leite, mas não ser intolerante a lactose.

As alergias podem ser potencializadas por fatores emocionais como o stress. O stress causa a emissão de adrenalina, que contrai os vasos sanguíneos e reduz a capacidade de digestão de alguns alimentos.

Alguns dos elementos que podem causar alergias são pólen, mofo, fungos, fezes de baratas, pêlos, penas e escamas de animais, tabaco, poluição e consumo de alguns alimentos.

A maioria dos casos de asma está relacionado a uma alergia e pode ser provocada pelos mesmos elementos alérgicos que causam rinites.

Um dos maiores causadores de alergias é o ácaro, um ser minúsculo que vive no pó e se alimenta de pele morta. Um grama de pó pode conter até 15.000 ácaros. Um dos melhores métodos de eliminar os ácaros é o calor. Está comprovado que eles não sobrevivem a altas temperaturas, por isso utilizar uma máquina de vapor para fazer a limpeza de colchões, sofás, tapetes, cortinas e outros é extremamente importante.

Alguns conselhos para os alérgicos:

  1. Compre objetos antialérgicos;
  2. Limpe periodicamente o seu colchão;
  3. Evite bichos de pelúcia e muitos tapetes ou carpete no quarto;
  4. Lave as cortinas com regularidade;
  5. Evite prateleiras demais; principalmente nos banheiros;
  6. Substitua sempre o filtro do aspirador;
  7. Se sua casa possuir ar condicionado, mande limpá-lo uma vez por mês;
  8. Use solução salina para fazer inalações ou aspire a água do mar sempre que for a praia;
  9. Se passar muito tempo na rua, lave os cabelos diariamente;
  10. Use o chuveiro ao invés da banheira. Um banho no chuveiro em um momento de crise alérgica ajuda muito;
  11. Use sempre óculos de sol, principalmente em dias de vento;
  12. Evite deixar as pessoas fumarem dentro da sua casa ou no ambiente de trabalho;
  13. Abra o mínimo possível as janelas na primavera;
  14. Limpe a sua casa uma vez por semana pelo menos;
  15. Não fique muito próximo das cinzas de lareira;
  16. Evite os cães e gatos, mas se já tiver um animal, mantenha-o sempre o mais limpo possível e de pêlo aparado;
  17. Cuidado com sabão em pó e amaciantes de roupa. Alguns podem causar alergias.

Fonte: Dicas Caseiras

Perigos de Abastecer o Tanque “Até a Boca”

Abasteça apenas em postos conhecidos e confiáveis (Foto: Shutterstock)Se engana quem pensa que hoje em dia não há mais quem abasteça o tanque do automóvel “até a boca”. Seja para arredondar a conta, por hábito do frentista ou para atender a um pedido do motorista, o fato é que esse velho costume prejudica o veículo e contribui para o aumento da poluição do ar, além de oferecer sérios riscos aos profissionais responsáveis pelo abastecimento nos postos de combustíveis.

Cassio Hervé, diretor da Oficina Brasil, portal especializado no segmento de reparação automotiva que conta com uma base de 43 mil oficinas afiliadas em todo o Brasil, explica que os automóveis têm uma peça dentro do tanque de combustível chamada cânister, cuja função é filtrar as emissões de vapor liberadas pelo veículo. Isso passou a ser comum a partir de 1989, quando entrou em vigor a resolução 18/86 do Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama), parte do Programa de Controle da Poluição do Ar por Veículos Automotores (Proconve). Feito de carvão ativado, esse filtro recebe os vapores de combustível do tanque por uma tubulação específica para esta finalidade, por onde são absorvidos e aspirados para o coletor de admissão. “No cânister os gases são filtrados e devolvidos para a atmosfera de forma adequada. Se inundado com gasolina em excesso, ou encharcado, ele não consegue tratar os poluentes que são liberados para o meio ambiente”, explica Cássio.

Abasteça sempre só até ouvir o primeiro clique da bomba de combustível!

De acordo com Cristian Prates Malevic, gerente de divisão da engenharia da MWM International, abastecer frequentemente além do limite recomendável também pode prejudicar o cânister e, em casos mais graves, danificar a parte elétrica do veículo. “Quando se abastece além do nível correto, a pressão fica negativa dentro do sistema e o filtro é obstruído. Isso contamina o cânister, além de poder danificar a válvula de controle do sistema, que por conta da falta de ar terá que fazer mais força para trabalhar”, afirma o engenheiro. Como o filtro é feito de carvão, o contato com gasolina, etanol ou diesel pode fazer com que partículas desse material se soltem e, na medida em que esse composto entra no tanque, pode comprometer o funcionamento do motor.

Em todos esses casos, o painel do veículo acusa o problema – normalmente a luz do sistema de injeção­, mas isso pode variar de acordo com a montadora. “Dependendo do dano, o proprietário do automóvel terá que arcar com a troca do cânister, da válvula ou até do próprio tanque, prejuízo que pode facilmente ser evitado se o frentista obedecer ao primeiro clique da bomba”, afirma o gerente de divisão da engenharia da MWM International.

Bomba de combustível em posto de gasolina (Foto: Thinkstock)

Ameaça à saúde

Alguns Estados do País, como o Paraná, realizaram neste ano a campanha ‘Não passe dos limites’, com o objetivo conscientizar frentistas e a sociedade da importância de abastecer até o automático e dos riscos da exposição prolongada ao benzeno, substância presente na gasolina e que pode prejudicar a saúde. “O vapor do benzeno apenas se manifesta quando o limite da bomba não é respeitado, então evitar o problema é muito simples”, afirma June Rezende, médica representante do Ministério do Trabalho e Emprego na Comissão Estadual do Benzeno e uma das idealizadoras da campanha.

De acordo com a especialista, existe uma legislação sobre a exposição ocupacional ao benzeno que precisa ser cumprida. “O benzeno é uma substância tóxica, cancerígena, que pode causar aos frentistas problemas hematológicos como anemias, leucopenia – diminuição do número de glóbulos brancos – ou até quadros de câncer como as leucemias” explica. Mesmo com todos os riscos, há pouca fiscalização e o problema persiste. “Há um projeto sendo desenvolvido pelo Ministério da Saúde para eliminar a exposição dos trabalhadores ao benzeno, mas ainda sem data para vigorar”, afirma June.

E pra continuar cuidando do seu carro, que tal cuidar com produtos Areon? 😉
Confere nossos produtos no site http://www.areonbrasil.com.br

Fonte: http://revistaautoesporte.globo.com